domingo, 9 de maio de 2010

Fôlego Renovado

Terminado o 9º ciclo de quimioterapia já é hora de voltar a escrever. Sei que estou em dívida com todos que me acompanham aqui pelo blog e nesta postagem pretendo esclarecer os motivos de minha ausência enquanto narrador desta novela.

Todos sabem ou imaginam que atravessar esse tratamento, que apelidei de vale sombrio, não deve ser fácil. Realmente, não imaginava facilidades quando ele começou. Previ todo tipo de dificuldade, principalmente física, imaginava estar imune à corrosão psicológica que era apenas uma possibilidade para um ser tão racional, realista, sensato e auto-suficiente como eu imaginava ser. Mas até mesmo uma rocha pode ceder. Com pessoas isto seja, talvez, mais líquido e certo do que alguns efeitos colaterais da quimioterapia. Ainda em meio ao 8º ciclo me deparei com uma situação que nunca imaginaria: estava eu no hall da depressão, já estava atravessando a porta, prestes a me entregar em um vazio que talvez me tragasse para as profundezas do vale sombrio e lá me aprisionasse, na escuridão, no frio, aguardando o pior.

Acho que na nossa vida, muito pouca coisa acontece por acaso. Pessoas cruzam nosso caminho em momentos bons e não imaginamos que um dia elas podem nos tirar do abismo. "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.", profetizou Antoine de Saint Exupéry em sua fábula O Pequeno Príncipe. Ele estava certo. E como estava! Tive motivação suficiente para voltar, abandonar o escuro, fechar a porta, me sentar ao sol, à luz da minha motivação. Aprendi que, assim como a minha doença, meu tratamento é coletivo, não sou afetado sozinho, todos ao meu redor podem sentir, podem contribuir, podem me ajudar e é por estas pessoas, minha família e meus amigos, que preciso seguir em frente, vencer, dar a volta por cima neste embaraço da vida. Não é feio precisar de ajuda, mas sempre achei que isto não fosse para mim. Tolice a minha acreditar que a vida não me faria mudar de ideia. Hoje sei que sem as pessoas que me importam não sou nada, não tenho razão de viver, não irei a lugar algum. Eu nem mesmo precisaria estar escrevendo estas palavras. Muitas vezes penso que morrer pode ser mais fácil do que viver. A questão é que ainda existem motivos para viver. Para morrer não.

Os últimos dias foram dias de reflexão na minha vida. Dias de reciclagem de conceitos, de pesos e importâncias. Não me senti disposto a escrever em meio a este turbilhão emocional. Para ser sincero, estava sem a menor inspiração, não saberia por onde começar, não teria nada digno a dizer. Procurei esquecer um pouco da doença e do tratamento e me dedicar um pouco mais a aproveitar meus dias com pensamentos mais leves. Acredito que já esteja recuperado, me sinto confortável em escrever e já não estou em pânico quanto às incertezas do futuro.

Quanto ao 9º ciclo, foi tranquilo, como todas as outras aplicações de methotrexate. Fui liberado na sexta-feira de tarde para retornar para casa. Sofri apenas os efeitos colaterais de sempre, boca inchada, dores no corpo e um pouco de lentidão no raciocínio. Tudo bem leve. Não tenho do que me queixar.

A novidade é uma avaliação nefrológica que iniciei. Tanto a cisplatina quanto o methotrexate são drogas consideradas nefrotóxicas. A cisplatina tem um potencial de toxicidade bem significativo, causando algumas lesões irreversíveis que se substanciam em perda de função renal. A última DCE (depuração da creatinina endógena, exame de sangue e de urina indicativo da função renal) revelou um pequeno déficit. Os meus níveis de creatinina no sangue também estão num patamar onde a perda de função já é provável. A creatinina é produzida através da atividade muscular e esta produção é praticamente constante no organismo. Ela aumenta sua concentração no sangue a medida que reduz a taxa de filtração renal. Fiz um exame de urina e nos próximos dias farei uma ecografia para avaliar melhor. Já recebi três doses de cisplatina e só tenho mais uma a receber. Conforme avaliação preliminar do nefrologista, é bem provável que esta questão não interfira no tratamento e eu possa fazer o 10º ciclo normalmente.

Ao realizar o balanço de costume após o término de mais um ciclo, agora posso ver que já venci metade do tratamento quimioterápico. Nove ciclos se foram, nove ainda estão por vir. Ainda me sinto cheio de disposição para enfrentar o tratamento. Estas últimas semanas serviram para retomar o fôlego. Agora posso seguir o caminho que comecei a trilhar oito meses atrás rumo à vitória. Estou pronto, preparado, firme e forte. Não é assim tão fácil para me derrubar do cavalo!


P.S. 1: quero deixar aqui um agradecimento especial ao Cristiano, que trabalha na psicologia da Clinionco. Ele foi decisivo nesta retomada, me encorajou a refletir e a buscar o melhor para o enfrentamento da situação. Estive munido das melhores armas para o combate. Muito de minha paz espiritual devo a ele. Obrigado!

P.S. 2: hoje é Dia das Mães e parabenizo a todas as mães que estão lendo esta postagem. Em especial desejo um feliz Dia das Mães a minha mãe, que tem sido incrível comigo nestes momentos que mais preciso dela, tem demonstrado uma força enorme e uma dedicação incondicional. Não sei o que seria de mim sem ti. Mãe, eu te amo!

10 comentários:

Lara disse...

Meu filho amado

Não tenho palavras para dizer o quanto te amo. Vou estar sempre ao teu lado te apoiando e te ajudando no que precisares. E isto não é sacrifício, nem dever de mãe...isto é AMOR!!! Agradeço a Deus todos os dias por te ter como filho! Tenho orgulho de ti, te admiro e te adoro!
Obrigada, meu filho!

Tua mãe.

Maria Zilá disse...

Olá Vitor! Chegamos da casa do vô Juca e abrimos direto o blog, aliás, fazemos isto todos os dias.
Menos um ciclo... ou seja, cada vez mais perto da vitória!
Entendemos a fase difícil que estás passando, mas sabemos também que tudo isso faz parte dos dias melhores que virão!
Obrigada pelo feliz dia das mães e achei linda a mensagem que escreveu para tua mãe, ela merece mesmo! COntinue firme na luta e curte bastante essa criançada que tá ai em volta! Estamos torcendo e está dando tudo certo!
Beijão da Tia Neca, Ju e Tio Lourenço!

Luiz Mauricio Finkler disse...

Oi Vitão.
Hoje, dias das Mães, me encontrei com a Tua Mãe e Teu Pai, lá no vô Juca e vó Lori. Nós falamos muito sobre tudo que está acontecendo com relação a Tua recuperação bem como o grau de maturidade com que tens enfrentado este prolema.
O que Eu considero muito importante,é forma como Tu colocas em detalhe todo Teu tratamento quimioterápico no que se refere a dosagens, efeitos colateris e qual a função de cada medicamento.
Como já disse em outros comentários, Tu estás nos dando uma aula, quando socialisa no Teu Blog tudo o que está acontecendo.
Posso imaginar como isto é dificel.
Mas, pode ter certeza; estamos cada vez mais ligados, torcendo e orando para que venha o último ciclo para juntos festejar a vitória.
Um abração: Tio Maurício e Família.

helo disse...

Vitor,
é isso aí, ninguém é de ferro, mas só vence a batalha quem se dispõe a combater!
Com otimismo, pizza, xis salada e todo o carinho que tens das pessoas ao teu redor, o bom humor vai se manter aceso e isso é fundamental.
Já dizia Charles Chaplin: "Através do humor nós vemos no que parece racional, o irracional; no que parece importante, o insignificante. Ele também desperta o nosso sentido de sobrevivência e preserva a nossa saúde mental."
Eram dezooooiiiiiito ciclos, se foram nove!

Joana disse...

Olá...
Eu chamo-me Joana e sou de Portugal... Fico muito feliz por estar a ter resultados positivos no seu tratamento, espero que continue assim!!! Deus vai ajudar, acredite!
Eu encontrei o seu blogger quando procurava saber alguma coisa sobre este tipo de câncer...E acredite que fiquei contente por saber que há casos de sucesso, sim porque acredito que vai ter sucesso no seu tratamento e vai ficar bom...
O meu pai descobriu a 2 semanas que tinha um osteossarcoma no braço no punho e como deve calcular estamos em pânico! Estamos a precisar de muita força para o ajudar e tenho lido o que tem escrito e tem ajudado um pouco apesar de ter ficado um pouco assustada por não ter escrito durante tanto tempo!!
Desculpe estar a chatear...
Espero que tudo continue a correr muito bem...e que também corra bem ao meu Pai!!!
Beijinhos de Luz no coração e muita força...

marcelo disse...

Vitor campeão, meu velho não te conheço pessoalmente mas você e uma lição de força e superação meu velho, estou torcendo por você aqui de SC! Tenho certeza q logo logo todo esse "pesadelo" ficará para o passado campeao, força pra tu aí, e continuaremos orando, puxando a orelha do cara lá de cima para tirar você dessa rapidão! abraços do teu novo fã Marcelo Otto

Cintia disse...

Oi Vitor!!
Estamos acompanhando todo seu tratamento bem de perto, te digo com certeza que este blog vai virar um livro.....
Do que depender de incentivos pode contar comigo e com toda a rede de parentes, colegas e amigos.
Esta perto do fim e tbm de um novo recomeço que será incrivelmente celebrado por todos nós.
Que DEUS te abençoe e te fortaleça ainda mais.
Abração amigo.

Aline disse...

Vitor... estou passando por aqui para ti dizer que podes ter certeza que esse "vale sombrio", essa fase sombria vai passar. Em breve e, no final de tudo isso também tenho a certeza que tu vai rir e ainda vai pensar... "como pude pensar em não sair de lá" hehehe... verdade. Pode acreditar. Muita força nos próximos ciclos e ti apega na tua fé. O pensamento positivo eleva a motivação e a certeza de que no final tudo vai dar certo. Tenho uma notícia também, tive uma nova oportunidade e estou deixando as atividades aqui na refinaria para um novo desafio. Só tenho a agradecer a você pelo tempo que trabalhamos juntos pelo conhecimento que divimos em algum momento e desejo muito sucesso na tua volta. Saiba que foi com grande orgulho que fiz parte da tua equipe. Obrigada! Tudo de bom e até breve! Sentirei saudades com certeza! Um abração!

Sheila Revert disse...

Oi, Vítor,
É necessário que vc reflita a fundo as palavras que publicou: "tu te tornas eternamente responsável..." Pois é assim mesmo. você não me conhece, estou em outro estado e passei um preocupada com sua ausência, queria saber o que estava acontecendo. "Descobri" o seu blog através da net. Em nossa família foi diagnosticado um osteossarcoma numa menininha de treze anos e quero apresentar a ela a sua força de vontade e determinação. Parabéns! Mesmo sem te conhecer, também estou do seu lado. Gostaria de seu e-mail para trocar informações sobre a doença. O meu é sheilarevert@hotmail.com e o meu blog é: descortinandoasletras.blogspot.com
Abraços,
Sheila.

Anônimo disse...

Vitaãoooo, que legalll!!! Já foi metade!!!! Tu estás indo tãoooo bemm, estás tãoo forte, não deixa a peteca cair agora que falta pouco!! Fica com Deus!
Beijos, Paula Spessato.